Claraboia

Claraboia: saiba o que é e como este elemento pode fazer a diferença na decoração de sua casa

Tempo de leitura: 5 minutos

Todas as grandes experiências que tivemos nos últimos anos só provam que os recursos do nosso planeta são limitados. Por isso, precisamos ser mais conscientes dos nossos atos e também das construções que erguemos para habitação.

Os arquitetos já têm a resposta de como evitar consumos exagerados de recursos dentro das residências, como água, e principalmente, energia. Assim, eles também propõem o uso de claraboia, pano de vidro e outras alternativas de iluminação artificial nas edificações. Sabe por quê?

O fato é que também é preciso diminuir a quantidade de consumo de energia elétrica se quisermos contribuir para o bem do nosso planeta.

Existem, sim, soluções de engenharia para a geração de uma energia limpa, sem a necessidade da utilização de eletricidade. Mas antes disso, porque não aproveitar ao máximo a energia dos próprios raios solares? Permitir mais a entrada de luz natural nos ambientes é uma excelente estratégia de arquitetura.

claraboia
Revista Casa e Jardim/reprodução

Pois a claraboia é um dos muitos elementos utilizados para este fim. Trata-se de uma abertura, geralmente no telhado das residências ou no ponto mais alto de uma parede que permite a entrada de luz e, às vezes, a passagem de ventilação.

Este vão é normalmente emoldurado por um caixilho e fechado por uma chapa de vidro ou policarbonato. E o seu formato pode ser tipo óculo – circular – ou mesmo quadrado e retangular. Saiba mais.

Claraboia
Homify/reprodução
Claraboia
Revista Viva Decora

Qual o impacto das claraboias sobre os projetos de arquitetura?

O efeito provocado pela existência das claraboias nas arquiteturas residenciais afeta não só o desenho de coberturas como também o design de interiores.

Do lado de fora, a preocupação é que o caimento do telhado não tape a entrada de energia solar pela película transparente ou que gere algum problema de infiltração pelo caixilho. Já do lado de dentro, a incidência da luz pode afetar a decoração, incluindo a durabilidade dos materiais.

Pense, por exemplo, em toda a luz abundante adentrando num ambiente. O lado positivo é que ela pode fazer todo o local parecer mais amplo, mais limpo e mais agradável ao olhar.

Contudo, todas as áreas que receberam a maior parte da incidência solar podem sofrer um desgaste considerável com o tempo. Portanto, é preciso prever o que ficará debaixo desse foco, pensando em alternativas para a sua proteção – o que pode ser uma envernização.

Claraboia
Revista Viva Decora

Para que tipo de ambiente é indicada a solução da claraboia?

Sabe-se que o horário mais agressivo de exposição à luz solar para os humanos no período do dia é ao meio-dia. Então, por isso, você pode estar se perguntando se o mesmo não ocorreria com a decoração exposta à luz que entra pela claraboia.

Sim, pode acontecer. Porém, existem três fatores que você precisaria levar em consideração sobre a utilização das parabólicas:

  • Primeiro que elas são utilizadas em situações excepcionais de projetos de arquitetura.
  • Segundo, que existem películas que podem ser acrescentadas às chapas de vidro e de policarbonato que ajudam a filtrar para os ambientes os raios mais agressivos de luz solar.
  • E, terceiro, que existem formatos diferentes de claraboia que podem “jogar” a luz para os ambientes de uma forma direta ou indireta, dependendo do que se deseja e do que é “permitido” para o cômodo abaixo.

Podemos usar claraboias para levar luz para dentro de ambientes sem janelas. Em que tipo de ambientes seriam estes? Bem, corredores, circulações de escadas, banheiros, cozinhas, jardins internos, ambientes entre ambientes com funções como sala de jantar, e mais.

Claraboia
Revista Viva DecoraIriana88w em depositphotos
Claraboia
Casa e Festa/reproduçãoRevista Viva Decora
Claraboia
Revista Viva Decora

Como funcionam os diferentes tipos de claraboia?

Em termos de materialidade podemos dividir os tipos de claraboias em: de vidro e policarbonato – tipo um plástico acrílico que precisa ser trocado a cada 3 ou 4 anos.

Depois existe a diferença entre as claraboias de abrir, tipo janela máximo-ar; as tubulares com com possibilidade de ventilação contínua, tipo chaminé; e as claraboias fixas, sem ventilação.

Dos modelos de claraboias fixas, têm aquelas em pirâmide, tipo telhado, e a claraboia domo, em formato de cúpula – onde é possível controlar a quantidade de luz que entra no ambiente. Este último modelo é recomendável para zonas mais sensíveis da casa.

Claraboia
Houzz/reprodução
Claraboia
Revista Viva Decora

Construção das claraboias

É importante ressaltar que o elemento claraboia deve ser previsto no início do projeto de arquitetura de uma casa. Dificilmente pode-se instalar tal elemento no telhado já construído.

É que não se pode cortar estruturas de madeira ou de concreto para fazer algo assim sem que haja um estudo estrutural prévio que assegure que essa intervenção não colocará em risco a estrutura do edifício e a segurança de seus moradores.

Uma das questões mais complexas envolvendo a utilização de claraboias em residências é o isolamento e conforto térmico perfeito para os ambientes.

Levando isso em consideração, recomendamos que você consulte um profissional especialista no assunto para evitar quaisquer dores de cabeça. Já controlar a entrada de luz é fácil. Basta instalar uma cortina frente a este vão – como, por exemplo, uma cortina tipo estore, que se enrola numa vara.

Claraboia
Tua Casa/reprodução

Gostou de ter mais luz em casa – do sol! – e gastar menos energia? Que tal experimentar a claraboia?

Essas dicas de decoração foram criadas pela equipe Viva Decora.

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário