independência financeira

Independência financeira: 8 passos para sair da casa dos pais

Tempo de leitura: 5 minutos
Foto Racool Studio/Freepik

A independência financeira é importante para qualquer pessoa, pois é isso que faz com que alguém possa se sustentar e viver com dignidade na sociedade.

Também é um importante fator para conseguir conquistar a tão sonhada liberdade, vivendo uma vida mais independente, em que as regras dentro de casa são suas e não de outras pessoas.

Uma pessoa independente financeiramente tem mais liberdade, sua própria casa, não precisa de outros indivíduos para se alimentar, tem os seus momentos de lazer e se torna totalmente responsável pela própria vida.

No entanto, muitas pessoas têm dificuldade para se organizar financeiramente e sair de situações incômodas. Para se ter uma ideia, a independência financeira é tão importante que pode livrar qualquer pessoa de uma situação ruim ou, até mesmo, de perigo. 

Afinal, quando se tem o seu próprio dinheiro, é possível viver em condições melhores e mais tranquilas. Além disso, é essa organização que vai fazer com que muitos jovens e adultos deixem a casa dos pais.

Depois de uma certa idade, viver na casa deles não dá mais certo, pois diversos conflitos podem surgir. Pensando nisso, neste artigo, reunimos 8 dicas para ajudar você a ter a sua independência.

Sinais de que está na hora de sair da casa dos pais

Todo mundo vai morar com os pais ou outros responsáveis durante uma parte da vida. Depois disso, é natural que cada um deseje ter o seu próprio lar.

Exatamente por isso, existem alguns sinais que começam a aparecer e que mostram que esse é o momento de tomar o próprio rumo, arrumando uma casa ou apartamento confortável com mesa de acrílico e outras mobilhas. São eles:

Vocês discutem o tempo todo

Vai chegar um momento em que a convivência se tornará insuportável, afinal, estamos falando da casa dos pais e não dos filhos. Pai e mãe sempre tendem a sentir que têm razão, pois eles sabem de sua autoridade dentro da própria casa.

Além disso, mesmo que você já tenha 30 anos, eles vão continuar te considerando uma pessoa dependente deles, enquanto estiverem sob o mesmo teto.

Por isso, algumas atitudes que os desagradam, como chegar em casa de madrugada, não lavar a louça ou não arrumar a cama, depois de certo tempo começam a gerar desentendimentos e brigas.

Os horários não combinam

O horário de dormir dos pais é sagrado, o que coloca alguns jovens adultos em situações complicadas, pois não podem fazer barulho.

Agora, quando os filhos estão dormindo, é provável que tudo aconteça na casa, por exemplo, aspirador ligado, televisão alta ou visitas. Não tem o que fazer, a casa é deles e quem já tem idade para morar sozinho deve respeitar. Acontece em todos os lares.

Você perdeu espaço

Depois de certa idade, os pais têm dificuldade em respeitar o espaço dos filhos, como o quarto e as coisas. Eles vão reclamar da organização ou da falta dela e vão querer opinar na maneira como você conduz sua vida.

Quando isso começa a acontecer, a convivência se torna difícil para ambos os lados. Portanto, está na hora de reconsiderar esse convívio.

Você pode pagar um aluguel

Muitos adultos e jovens adultos têm um trabalho que lhes permitem ganhar o suficiente para pagar um aluguel e arcar com despesas básicas.

Se você está nessa situação, repense algumas ações, organize as finanças e priorize compras mais vantajosas para o seu dia a dia, como papel higiênico atacado, promoções e ofertas..

Não precisa ter rios de janeiro para ter um lugar só seu, e por mais que você se aperte, nada é mais valioso do que a paz e a tranquilidade de ter sua própria casa, não é mesmo?

Receber suas próprias visitas

Depois de certa idade, todos temos vontade própria,sendo que uma delas é poder receber amigos e até aquela pessoa que você tem um relacionamento.

Só que na casa dos pais é mais difícil, afinal, a residência é deles e as regras também. Desrespeitar as imposições quanto a isso pode gerar conflitos que abalam as relações.

Sua renda é suficiente

Se você tem um emprego fixo, que possibilite pagar um aluguel e mobiliar o imóvel de maneira simples e inteligente, por exemplo, usando uma arara para loja para organizar suas roupas, então é o momento de pensar no assunto.

Acredite, por mais que pareça difícil no começo, quando você acertar tudo, nunca mais vai querer voltar para a casa dos seus pais.

8 Dicas para ser independente

Se você se identificou com uma ou mais situações descritas acima, então está na hora de ter sua própria casa.

De qualquer forma, é importante se planejar e conquistar a sua independência financeira, principalmente, para não passar aperto. Para isso, algumas dicas são:

1.    Analisar suas fontes de renda

O primeiro passo é analisar sua fonte de renda e analisar se ela é suficiente. Caso não seja, antes de alugar um imóvel e colocar aquecedores harman, verifique algumas possibilidades.

Existe a opção de conseguir um novo emprego fixo? Você pode trabalhar como freelancer ou ainda fazer um bico para conseguir uma renda extra? Essas são soluções que podem aumentar sua renda.  

2.    Analisar os gastos

Ainda na casa dos seus pais, verifique quais os gastos você terá de arcar sozinho. Faça uma lista e inclua despesas básicas, tais como:

  • Aluguel;
  • Água;
  • Luz;
  • Internet;
  • Alimentação.

Feito isso, some as possibilidades e compare com a sua renda. É uma maneira de prever como será a nova jornada. Não se esqueça de que precisará arcar com transportadora de mudanças em São Paulo para o novo lar.

3.    Aprender sobre economia doméstica

Existem cursos e muitos materiais gratuitos na internet que podem te ajudar a saber um pouco mais sobre economia doméstica.

Além disso, é importante se empenhar para aprender alguns cuidados importantes, como limpeza da casa, cozinhar o próprio alimento, lavar roupas etc. Tendo essas habilidades, fica muito mais fácil morar sozinho.

4.    Entender mais sobre locação de imóvel

A locação de um imóvel envolve algumas burocracias que você precisa conhecer antes de alugar, principalmente, para não ter surpresas.

Por exemplo, se você for alugar diretamente com o proprietário, pode precisar adiantar alguns aluguéis. Imobiliárias podem exigir fiador, e é bem difícil conseguir um, caso contrário, você pode optar pelo seguro-fiança.

Tudo isso envolve tempo e dinheiro, portanto, esteja preparado para resolver todos esses trâmites.

5.    Pesquisar imóveis

A internet é uma grande ajuda na hora de procurar imóveis. Por meio dela, é possível encontrar de tudo, desde fornecedor de rede de proteção até apartamentos mobiliados no centro de São Paulo.

Por isso, analise bem os imóveis disponíveis e escolha aquele que cabe no seu orçamento, mas que ao mesmo tempo atenda às suas necessidades. Dessa forma, você não erra na escolha.

6.    Fazer uma lista de necessidades

É importante listar tudo o que você precisa ter em casa, como móveis, eletrodomésticos etc. A gente sabe que para boa parte das pessoas é difícil comprar tudo de uma vez.

Então, não tenha pressa. Considere, também, comprar alguns itens usados em bom estado, principalmente móveis. Pesquise valores, pois sempre tem uma loja fazendo uma promoção que será muito vantajosa para você.

7.    Estipular uma meta

Estipule uma meta, por exemplo, sair da casa dos pais em 6 meses. Então, faça uma reserva financeira durante esse período.

Além de poder comprar taças de acrílico atacado, esse dinheiro guardado pode te ajudar a lidar com despesas que virão nos próximos meses ou situações emergenciais.

8.    Entrar em contato com imobiliárias

Depois de fazer tudo isso, é o momento de entrar em contato com as imobiliárias e analisar os imóveis que você selecionou.

Veja quais são as condições, valores de aluguel, condomínios e taxas, e escolha aquela que é mais viável para você.

Feito isso, é o momento de fechar negócio e preparar a mudança. Caso tenha escolhido um apartamento, verifique com a administradora predial quais são as condições para a mudança, como dias e horários.

Dessa forma, você começa a viver em seu novo lar com o pé direito, tendo tudo organizado e causando uma boa impressão.

Conclusão

Organizar-se financeiramente para sair da casa dos pais não é uma tarefa tão difícil. Basta conhecer algumas dicas, como as que demos aqui, aí é possível entrar em ação.

Ter a sua independência e o seu próprio lar vai permitir que você viva de acordo com seus ideais e princípios, sem ferir a maneira de pensar dos seus pais e melhorando muito o relacionamento com eles.

Morar sozinho não é apenas sinônimo de liberdade, mas também de tranquilidade e paz de espírito.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 

 

 

 

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário