carro garagem condomínio

Dicas para cuidar do seu carro na garagem do condomínio

Tempo de leitura: 3 minutos

O brasileiro é um povo apaixonado por carros. No total, temos mais de 38 milhões em circulação pelas nossas ruas e estradas. Além disso, são bilhões e bilhões de reais que são gastos anualmente com a indústria automotiva, incluindo os setores de cuidados com os veículos. Ao mesmo tempo, somos uma sociedade com cada vez mais condomínios e prédios, especialmente nas cidades de médio e grande porte. Sendo assim, é importante conhecer dicas para cuidar do seu carro na garagem do condomínio.

A garagem de um condomínio traz uma série de riscos específicos que devem ser tratados pelo motorista. Além disso, ela também apresenta algumas restrições que são difíceis de lidar. Por exemplo, muitos locais contam com regras sobre o que pode ou não ser feito pelos moradores na garagem. Para completar, não é permitido estacionar em outra vaga que não a sua, ainda que exista algum problema nela.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para cuidar do seu carro na garagem do condomínio. Siga a leitura para saber quais são!

4 dicas para cuidar do seu carro na garagem do condomínio

1. Entenda os cuidados específicos para seu carro

Cada fabricante de automóveis tem um conjunto específico de cuidados que exige dos veículos ou, no mínimo, alguns contextos diferentes. Por exemplo, cuidar de carros Toyota é diferente de automóveis Fiat ou Chevrolet. Por exemplo, a montadora japonesa tem presença mais rara no Brasil em comparação com as marcas italianas ou americanas.

Por causa disso, são menos recursos disponíveis, menos apoio de mecânicos, menos peças e por aí vai. Dessa forma, é importante entender qual o contexto adequado para fazer esses cuidados.

Dessa forma, será possível estabelecer uma rotina de cuidados adequada para o seu carro, seja ele qual for.

2. Use produtos anti-riscos

Um dos maiores perigos de um condomínio para um carro são os riscos. Existem muitas situações em que o seu veículo pode acabar riscado, como:

  • raspar em uma das pilastras do condomínio;
  • algum vizinho abrir a porta do próprio carro e bater com ela na sua lataria;
  • alguém acabar riscando o veículo sem querer ao passar por ali.

Enfim, são vários os cenários em que é possível que o seu veículo seja riscado dentro do condomínio. Até mesmo crianças brincando podem oferecer um risco do tipo ou alguém pode fazer de propósito ao ficar bravo por algo que você fez.

Assim, a melhor maneira de se proteger desses cenários é usar um produto anti-risco no seu automóvel. Esses produtos são encontrados facilmente em qualquer loja de produtos automotivos e são de fácil aplicação. Basta lavar o carro e depois aplicá-los na sua lataria, renovando a passagem do produto uma vez por mês, mais ou menos.

3. Cuidado com a estrutura local

A estrutura local do seu condomínio oferece vários riscos para o seu carro e, portanto, é importante ter isso em conta. Por exemplo, se o seu condomínio for de prédio (como é na maioria dos casos no Brasil), então há o risco da pintura descascar por causa de calcinamento. Nesse caso, ela poderia cair sobre o seu automóvel, causando danos mais sérios do que um simples risco.

Outro risco é o de vazamento de água. Não é raro que condomínios tenham problemas do tipo, o que pode levar a um gotejamento constante no seu automóvel ou até mesmo situações mais sérias.

Isso falando de garagens cobertas, não é? Afinal de contas, alguns condomínios têm garagens descobertas, que oferecem seus próprios riscos: chuva e sol forte, por exemplo.

Nesses casos, é importante entender qual é o contexto que a estrutura local oferece e o que você pode fazer para proteger seu automóvel. No caso de garagem descoberta, uma capa de proteção pode ser o suficiente. Já em caso de garagem coberta e risco da pintura descascar, pode ser necessária uma proteção maior ou mudar a sua vaga.

4. Tenha atenção ao tempo com o carro parado

Se o seu automóvel ficar algum tempo parado dentro da garagem do condomínio, é importante ter alguns cuidados básicos. O primeiro deles é desligar a bateria, já que ela continua sendo consumida pelo alarme e outros itens do automóvel.

A gasolina no motor também deve ser consumida ou retirada, já que pode vencer nesse meio tempo. O mesmo pode acontecer com os pneus, que podem se deformar caso fiquem muito tempo na mesma posição.

Por isso, mesmo que você fique de home office em casa durante a pandemia do novo coronavírus, vale a pena tirar o carro da garagem uma vez por semana, mais ou menos, para poder evitar todos esses problemas.

Pronto! Essas são as principais dicas para cuidar do seu carro na garagem do condomínio. O principal risco que o seu automóvel sofre é o de sofrer uma batida ou risco causado por um vizinho ou por você mesmo, caso não perceba as pilastras do local. Além disso, um desafio grande a ser superado são as regras de conduta na garagem, que podem ser limitantes e atrapalhar seus objetivos.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo dando mais dicas para quem quer cuidar do carro!

Foto de Mike no Pexels

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário