Dicas de como equilibrar estética e funcionalidade

4 minutos de leitura

Ao compor os ambientes de casas, apartamentos, ou até mesmo espaços comerciais, é fundamental a preocupação com estética e funcionalidade de cada escolha. Desta forma é possível garantir não só a beleza e a identidade, mas também o conforto, a qualidade e a praticidade ao utilizar os espaços.

A estética está relacionada à harmonia das formas e cores, em composições consideradas belas, de acordo com estilos específicos. Já a funcionalidade se refere aos usos que podem ser dados aos objetos, dependendo da sua concepção e execução.

A união dos conceitos nos projetos de construção ou reforma é mais fácil de ser alcançada com a contratação de profissionais como arquitetos ou designer de interiores, além de um gerenciamento de obras de construção civil de confiança.

Os profissionais irão analisar o espaço físico, e considerar as necessidades e expectativas dos clientes. Portanto, ele não irá levar em conta apenas a estética, mas também a praticidade que as soluções oferecem aos moradores ou usuários.

Um projeto de design de interiores é primordial para que os espaços sejam organizados da melhor forma possível e tenham, principalmente, personalidade, harmonia e qualidade.

Qual é a diferença entre decoração e Design de Interiores?

O Design de Interiores está intimamente relacionado à elaboração de projetos visando a criação de espaços atraentes e levando em consideração o uso das instalações. 

A elaboração de um projeto de decoração está relacionada à escolha de móveis e objetos (como tapetes, cortinas, almofadas, quadros, vasos e outros itens) que combinem entre si, criando um ambiente equilibrado, bonito e elegante.

Já o projeto de Design de Interiores é mais complexo, porque não leva em conta apenas a estética do local. Ele está baseado principalmente na relação harmônica entre os ambientes e as pessoas, capaz de torná-los aconchegantes e únicos.

Portanto, o projeto de Design de Interiores, realizado por um profissional qualificado e com experiência de mercado, busca a qualidade e o melhor aproveitamento dos espaços, aliando estética e funcionalidade.

A última escolha é ideal para os proprietários de imóveis que desejam a composição de elementos com personalidade, capazes de transmitir sensações e otimizar a vivência de ótimas experiências.

Principais etapas do projeto de Design de Interiores

Antes de qualquer planejamento de obra, os profissionais irão fazer um estudo aprofundado do espaço físico e das construções, se existirem. Também devem levantar todas as ideias, dúvidas e desejos dos proprietários do imóvel. Isso ajuda a evitar que o resultado seja incompatível com as expectativas. Depois, o projeto continua com as seguintes etapas:

  • Observação de fatores como localização, condições climáticas e iluminação natural;
  • Elaboração de um orçamento juntamente com o cliente;
  • Elaboração de uma planta, prevendo construções, móveis e acessórios;
  • Escolha de materiais, cores, acabamentos, detalhes e especificações em geral;
  • Análise das escolhas, considerando disponibilidade de espaço, funcionalidade e resultado.

Uma grande vantagem da elaboração dos projetos é que geralmente os profissionais disponibilizam imagens em 3D, que permitem a visualização antecipada dos resultados para adequações de acordo com o gosto do cliente. 

A relação de materiais também é organizada e disponibilizada, juntamente com uma planilha de custos.

Com relação à contratação de prestadores de serviços especializados, como um projeto de cabeamento estruturado, por exemplo, muitas vezes os arquitetos ou designers contam com mão de obra que já é de confiança. Isso contribui para agregar mais confiança durante os processo, e muito mais qualidade ao resultado final.

Dicas para projetos bonitos e funcionais

Independente da contratação de profissionais para ajudar na melhores escolhas para os projetos, algumas recomendações são certeiras para a elaboração de espaços atraentes, aconchegantes e de grande usabilidade. São elas:

  • Integrar os espaços e determinar funções para os ambientes;
  • A iluminação indireta é mais confortável e valoriza os espaços;
  • Plantas de todos os tamanhos dão vida aos ambientes;
  • Manter as áreas de circulação é sempre essencial;;
  • Definir uma paleta de cores auxilia na harmonização e praticidade;
  • Portões seccionados são modernos, funcionais e otimizam espaço;
  • O ideal é aproveitar a luz natural o máximo possível;
  • Espelhos são funcionais e ótimos itens de decoração;
  • Investir em poltronas, puffs ou redes para conforto e beleza;
  • Considerar as instalações eletro-eletrônicas, assim como automação residencial.

Ao final, tem-se ambientes belos, atraentes, confortáveis, além de funcionais e práticos, tudo em benefício dos usuários ou proprietários do imóvel.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

.

Reply