corretor de imovel

Corretor de Imóvel iniciante: o que você precisa saber?

Tempo de leitura: 4 minutos

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

O corretor de imóvel, por definição, é aquele que realiza a operação imobiliária. Ou seja, é
o responsável pela venda ou pelo aluguel de bens imóveis, também chamados de “bens de
raiz”, como terrenos, casas ou edifícios.

Para o profissional iniciante, é de extrema importância que se conheça o setor para além de
suas previsões financeiras ou ambições pessoais. A seguir, entenda o que você precisa
saber para conquistar seu espaço neste lucrativo mercado.

Você gosta de ser corretor?

Como em poucos outros mercados, quem escolhe atuar no setor imobiliário deve se
preparar para os desafios diários de uma profissão extremamente competitiva.

O autogerenciamento, que diz respeito a pratica de conhecer seus pontos fortes e fracos em
determinadas áreas e aplicá-los da melhor forma possível em seus projetos, é essencial para
o corretor, que tem horários flexíveis e precisa ter total controle de sua agenda.

Além disso, para a grande maioria dos profissionais de venda, a instabilidade financeira
pode ser um problema, já que os ganhos não são fixos e dependem de comissões.

A captação e a variedade de produtos também são desafios da profissão. O iniciante pode
se intimidar com a necessidade da busca por uma diversidade de imóveis e clientes para
compor sua carteira. O segredo é a organização, através da alimentação diária de um
sistema que permita o registro desses dados.

Contudo, responder à pergunta inicial deve ser o primeiro passo. Gostar do que faz pode
ser a maior e melhor dica para quem almeja uma carreira de sucesso.

Estude o mercado como um todo

Parece óbvio que um corretor conheça todos os aspectos que envolvem o imóvel em
negociação, mas nem sempre é o caso. A demanda por informações de todos os endereços
de sua carteira precisa ser prioridade: conhecimento é argumento de venda.

Conheça os imóveis pelo olhar do cliente, detalhes podem ser o diferencial entre o sim e o
não. A pesquisa, portanto, deve contemplar diferentes aspectos do local, como uma área de
lazer confortável, um estacionamento de acordo com a legislação ou a mobilidade.

Há opções de escolas e academias, o centro comercial parece promissor? Para além do
interior do local, conheça também a história da região: um apartamento à venda em Macaé,
município do Rio de Janeiro, não é apenas um apartamento, carrega consigo uma história
de crescimento exponencial, de ascensão a partir do ciclo do petróleo, por exemplo.

O foco é sempre no cliente e na possível ligação que terá com o imóvel de sua escolha, por
este motivo é preciso que este local traga consigo um contexto para além de suas paredes.

Para realizar sua primeira venda

Para lá de uma carteira de clientes extremamente organizada, considere o planejamento de
sua régua de atendimento, ou seja, os estágios desse atendimento precisam ter igual
importância, seja no primeiro contato ou ao final da negociação.

Ainda antes de entrar no salão de vendas, entre nos sistemas disponíveis em sua empresa e
observe os imóveis anunciados, é ideal que se conheça pessoalmente o empreendimento
antes do primeiro contato com o cliente, se possível. Analise as imagens e consulte valores
de IPTU e de condomínio, tudo isso para quem trabalha com imóveis prontos.

Para quem trabalha com construtoras, certifique-se de apresentar informações que muitas
vezes são esquecidas, detalhes como as marcas usadas e o tamanho dos rodapés.

Além da planta baixa, estude a planta humanizada do imóvel, material que propõe uma
visão mais realista do espaço através de cores, efeitos de luz, texturização e sombras.

Ainda, conheça a maquete, o decorado e o memorial descritivo, documento que detalha as
fases e os materiais usados durante o projeto.

Lembre-se: conhecimento diminui o abismo entre o iniciante e o corretor experiente.

O que é o CRECI?

Se você ainda não atua como corretor, este é o primeiro passo a ser tomado: o Creci –
Conselho Regional de Corretores de Imóveis – é o documento obrigatório que regulamenta
a profissão, sem o registro não é possível negociar aluguel, compra ou venda de qualquer
imóvel ou terreno.

Os conselhos regionais respondem ao Cofeci (Conselho Federal dos Corretores de
Imóveis), órgão de alcance nacional responsável pela supervisão dos estados.

Para tirar o Creci, o interessado deve possuir um diploma, seja de nível técnico ou de nível
superior. Trata-se de um curso que aborda a legislação vigente, a gestão de negócios e
conceitos primários de arquitetura.

O custo para o registro, que envolve taxa de inscrição e anuidade, varia de estado para
estado. O valor é alterado de acordo com o período que o documento foi pedido,
considerando a proporção da anuidade.

O que não fazer ao iniciar na profissão

Uma parcela dos profissionais tradicionais considera o mercado imobiliário como um
mercado de transações, ou seja, o olhar volta-se para a parte prática da profissão: a
negociação. É necessário, no entanto, que o corretor iniciante considere o potencial desse
mercado e o trate de uma maneira mais humanizada em suas interações.

O corretor no início de carreira pode, ainda, confundir o trabalho de um vendedor com o de
um corretor. O vendedor é treinado para oferecer uma nova solução, produto ou serviço,
para seu cliente, com a intenção de converter a venda.

Contudo, não é realista convencer alguém a comprar uma casa, uma vez que o cliente já
chega preparado e sabe de suas prioridades. Use seu tempo para conhecer da melhor forma
possível o proprietário do imóvel e os melhores benefícios que podem ser oferecidos. De
maneira que a venda não seja forçada e que se faça praticamente sozinha.

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário