2019 é o ano propenso economicamente para comprar a casa própria

3 minutos de leitura

O Brasil passou por uma recessão econômica muito grande nos últimos anos e isso fez com que as pessoas adiassem o sonho de comprar a casa própria. Mas as previsões para 2019 são diferentes, e a compra do imóvel pode se tornar algo real e uma das maneiras disso acontecer é pelo financiamento imobiliário.

Existem diversos tipos de financiamento dependendo da aquisição que deseja fazer, como os programas do governo, bancos e construtoras. Por isso explicaremos como funciona um financiamento e elencamos algumas diferenças entre os eles.

Como funciona o processo de financiamento para comprar um imóvel

Antes de qualquer iniciativa é preciso planejar e procurar um imóvel que esteja de acordo com a renda e gosto particular. As opções são amplas, que vão desde um imóvel na planta, até um já mais usado. Pesquise sobre as possibilidades de compra, as taxas de juros, as condições de financiamento, os prazos para pagamento, e os valores de entrada.

Após a aprovação do pedido do financiamento, a instituição financeira realiza ao proprietário do imóvel o valor combinado, que pode ser entregue o total ou somente uma parte. Por isso pode ser uma solução para quem não possui todo o capital para a compra do imóvel à vista. Depois de receber, a pessoa terá um prazo para pagar as parcelas ao banco por um determinado período para quitar o valor cedido, com a soma dos juros combinados. Se o pagamento é feito à vista, a pessoa se torna proprietária do imóvel, mas se o parcelamento foi feito, é proibida a negociação com terceiros antes da quitação.

Tipos de financiamento

Minha Casa Minha Vida

O programa Minha Casa Minha Vida é um programa do Governo Federal que oferece condições para o financiamento de imóveis nas áreas urbanas para famílias de baixa renda. Existem alguns pré-requisitos gerais para utilizar esse financiamento, como morar em uma cidade com mais de 100 mil habitantes; comprovar a renda de acordo com as exigências do programa; não ter utilizado nenhum outro programa habitacional do governo ou já ter uma casa própria ou algum financiamento de imóvel e para participar do programa é possível também somar a renda dos outros familiares.

Caixa Econômica Federal

Para quem se encaixa no programa Minha Casa Minha Vida, a Caixa Econômica Federal  oferece uma linha de financiamento imobiliário mais barato, Os juros são mais baratos para os clientes com débito em conta ou conta salário. Existem também alguns pré-requisitos para os trabalhadores que desejam fazer o financiamento.

Consórcio

O consórcio também pode ser uma saída para quem quer adquirir a casa própria e não tem dinheiro suficiente para dar entrada no imóvel. No consórcio o custo é menor se comparado ao financiamento, existe uma taxa fixa sobre o valor total da compra e a vantagem é que o número de parcelas não interfere no valor desta taxa. A desvantagem é que é preciso esperar pelo sorteio, caso não dê nenhum lance, e assim não saberá quando será contemplado.

Financiamento para construção

Existe também o financiamento para construção, que também pode ser utilizado para reforma, porém o custo desse tipo de financiamento é mais elevado que o custo do financiamento de uma casa já pronta, por exemplo, e existem algumas regras burocráticas. Outras alternativas são o financiamento com crédito pessoal, financiamento direto com a construtora, ou pela Tabela PRICE e SAC.

As opções são múltiplas para financiar um imóvel e tudo dependerá do planejamento pessoal e o que está buscando.  Uma dica universal é sempre estar atento ao valor dos juros e as taxas extras que surgem, por isso fique atento e coloque tudo em uma planilha. Organização é o segredo para a realização do sonho da casa própria.

Acesse nosso portal de imobiliárias e encontre outras opções de imóveis.

.

Reply