plantas em apartamento

Como cuidar de plantas medicinais em seu apartamento

Tempo de leitura: 6 minutos

Foto Freepik Tirachardz

O uso de plantas medicinais tem sido cada vez mais comum, principalmente como uma complementação dos remédios convencionais. Uma vez que estas medicações são produtos químicos, usar elementos naturais acaba ajudando a invadir menos o organismo.

Entretanto, saber usar os produtos certos para o plantio é fundamental. Por isso, contar com um bom distribuidor adubo, bem como com um profissional que entenda do assunto, é uma excelente forma de melhorar o cultivo do seu dia a dia.

Entenda o que são plantas medicinais

A prática de utilizar plantas para tratamento de doenças e de sintomas é muito antiga, e remonta o início da humanidade. Existem diversas figuras na história associadas à cura e ao conforto das pessoas, que utilizam esse tipo de planta para conseguir trazer acalento.

As tradições costumam ser passadas de geração a geração,sendo que, hoje em dia, com o advento da tecnologia, existem estudos e receitas para a utilização desse tipo de recurso como uma forma de auxiliar o tratamento tradicional.

Vale lembrar, entretanto, que o uso de plantas medicinais não elimina a necessidade de consultar um médico caso possua algum sintoma diferente, e seguir o tratamento recomendado por ele.

Assim sendo, algumas pessoas contam, até mesmo, com o serviço de terceirização de jardinagem para conseguir uma melhor produção dessas plantas medicinais.

Inclusive, a utilização desse tipo de recurso pode acabar ajudando o tratamento de forma menos invasiva do que aumentar a medicação ou tomar outro medicamento manipulado, uma vez que estes tendem a ser mais agressivos no organismo.

Quando você utiliza corretamente as plantas medicinais, pode conseguir resultados muito satisfatórios para seu tratamento. Entretanto, você deve ter alguns cuidados especiais quando lidar com estes recursos.

Isso porque algumas plantas medicinais produzem recursos que devem ser usados com cautela. Uma planta que gere alcalóides, por exemplo, pode acabar gerando uma medicação tóxica e amarga, uma forma de defesa natural da planta contra predadores.

Além disso, é importante ter em mente a diferença entre as plantas medicinais e os remédios fitoterápicos. Isso porque os segundos passam por um rigoroso controle, com normas e avaliações para garantir a segurança de seu uso em seres humanos.

Conheça as principais plantas

Bom, agora que você já teve uma introdução ao assunto, conheça as principais plantas, bem como saiba de que forma deve ser feito o cuidado e a manutenção delas. Entre as principais estão:

Alecrim

O alecrim é uma erva que possui diversos óleos essenciais, uma importante ferramenta de defesa do corpo humano. Por ter em sua composição a cânfora e o limoneno, que são relaxantes musculares naturais, acaba sendo muito usado para preparar compressas.

A planta possui um forte resultado aliviando hematomas e diminuindo a dor imediata de contusões, além de ser ideal para lidar com problemas de origem articular e reumática.

Seus princípios ativos podem também combater alguns outros elementos, como as dores de cabeça e a perda de memória. Por isso, é importante usar uma quantidade adequada e na frequência correta.

Até mesmo a imunidade pode se beneficiar do alecrim. Pessoas que têm problemas com baixa imunidade costumam apresentar uma melhora significativa quando fazem uso frequente dessa planta medicinal.

Por ser uma planta pequena, o alecrim pode ser utilizado em jardins suspensos e outros modelos

Agrião

O agrião é um grande auxiliar para o tratamento de problemas respiratórios, sobretudo em relação a processos inflamatórios. Muito indicado no tratamento de bronquite, esse vegetal tem um impacto direto em suas vias aéreas.

Além disso, o agrião combate diretamente os efeitos da nicotina, sendo uma planta ideal para quem está em um processo de eliminação dessa toxina no corpo.

Inclusive, muitos processos anti-tabagistas incluem o agrião na alimentação para conseguir resultados mais expressivos.

O agrião, por seu potencial respiratório, também tem impacto direto em tratamentos de tosse, principalmente a tosse persistente. Além desses benefícios, ele também possui propriedades diuréticas.

Dentre as outras contribuições que podemos citar desta planta medicinal, estão:

  • Tratamento de gengivite;
  • Diminuição de acne;
  • Alívio de aftas;
  • Cuidados com eczemas.

Dessa maneira, o agrião se torna uma importante ferramenta medicinal. Além disso, seu plantio não ocupa muito espaço, podendo ser aplicado facilmente em um jardim de apartamento, seja ele suspenso ou em um cômodo especial, como uma área de serviço.

Você pode colocar um vaso com o agrião em cima de uma mesa de inox em seu espaço de jardim para conseguir dar liberdade para o crescimento da planta.

Erva-cidreira

Esta é uma erva com diversas propriedades curativas, além de ter um sabor agradável. Trata-se de um calmante natural, ideal para consumir em forma de chá antes de repousar para um efeito mais relaxante.

Além disso, a erva-cidreira é muito eficiente no combate a cólicas e gases, além de outras complicações no trato intestinal. Trata-se de uma planta de fácil cuidado, garantindo muito mais tranquilidade para seu cultivo.

A erva-cidreira também pode ser usada como um bom analgésico, além de combater os efeitos danosos da herpes labial.

Ao utilizar um jardim suspenso, com uma estante de inox, você pode apoiar a erva-cidreira e utilizar com mais tranquilidade o espaço separado para sua horta caseira.

Cuidados com plantas medicinais

Diferentemente de casas e outras áreas com um bom espaço para os jardins e plantações, os apartamentos costumam ter espaço limitado, e por conta disso possuem alguns cuidados especiais para conseguir aproveitar melhor essas plantas.

Você pode até mesmo contar com uma empresa de paisagismo para montar uma estrutura adequada. Pois bem, entre as dicas principais estão:

Planeje sua horta

O primeiro passo para conseguir explorar melhor seu espaço é planejamento. Para ter que lidar com recursos reduzidos, sobretudo em apartamentos acima do térreo, é preciso pensar em como você estruturará sua horta.

Determine o espaço que será utilizado para o plantio, bem como o tipo de plantas que você deseja começar a cultivar. Se você possui um apartamento espaçoso, pode usar um cômodo que não está sendo utilizado para criar uma horta, por exemplo.

Inclusive, contar com o auxílio de uma empresa de paisagismo e jardinagem SP pode ser fundamental para você conseguir utilizar corretamente sua horta.

Ademais, outras pessoas acabam utilizando sacadas e varandas para este fim, aproveitando para ter uma horta e transformar o ambiente em um local especial em termos de decoração também.

É preciso ter cuidados para não haver desperdício de espaço. Como não existe terra para o plantio dentro do apartamento, você precisa se atentar a vasos e outros recursos para manter as plantas com saúde.

Por isso, em apartamentos menores, cujo espaço possa se tornar um problema, você pode explorar os recursos de uma mini-horta para conseguir aproveitar melhor suas plantas medicinais.

Procure plantas que você precisa

Se você possui um espaço grande dedicado para sua horta, você pode abrir mais espaço para experimentação.

Mas o ideal é começar com plantas que você já consome normalmente. Isso ajudará financeiramente enquanto você terá um plantio muito mais orgânico. Você pode separá-las com etiquetas coloridas para identificar seu uso.

Ainda que você confie em seu fornecedor, as plantas compradas não tem uma comprovação de origem, algo que garanta que não foram usados químicos na produção para acelerar o crescimento ou outros fatores.

Entretanto, em sua horta você consegue explorar exatamente aquilo que se propõe, permitindo um cultivo mais natural e sem nenhum tipo de modificação artificial em suas plantas medicinais.

Comece com aqueles produtos que você já consome, bem como as plantas que podem ser boas para você. É comum que médicos indiquem chás e outras formas de ajudar a combater uma determinada necessidade.

Por conta disso, você deve pensar em formas de aproveitar melhor sua horta com a utilização desse tipo de planta medicinal, que permitirá que você use ativamente os produtos que está plantando.

Entenda as necessidades das plantas

O cultivo é algo que requer muita atenção e busca por conhecimento. Cada planta tem uma série de necessidades que precisa ser levada em conta, como a quantidade de água e sol que deve ser entregue a ela diariamente.

Por isso, é importante entender a diferença de cada uma das plantas que você pretende cultivar em sua horta, para conseguir encontrar os resultados adequados e não prejudicar as plantas, impedindo que você colha os resultados do trabalho.

Cuidados com a rega devem ser uma constante. Algumas plantas precisam ser regadas mais frequentemente, enquanto outras não requerem tanta água, e podem acabar se afogando com o excesso.

Por isso, tome cuidado e verifique sempre se você está realizando todas as ações corretamente. Caso tenha plantas grandes, como é o caso da arnica e do capim santo, por exemplo, é importante se atentar a poda.

Através do uso de etiquetas adesivas personalizadas, você pode identificar quais plantas precisam de cuidados especiais, principalmente para dar a atenção devida a cada uma delas.

Considerações finais

As plantas medicinais podem ser grandes aliadas de qualquer tratamento tradicional, principalmente se estiverem bem cuidadas e com todos os recursos disponíveis para sua utilização correta.

Por isso, ter uma horta de plantas medicinais em seu apartamento pode ser uma excelente maneira não só de relaxar ao cuidar das plantas, mas também de ter elementos importantes que podem ajudar no seu dia a dia.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Deixe um comentário