5 Dicas para praticar o desapego e “destralhar” a casa

5 minutos de leitura

Muita gente tem mania de guardar os mais diferentes tipos de coisas. Vai que seja necessário no futuro? A verdade é que, na grande maioria das vezes, apenas acumulamos itens que nunca mais serão usados.

Esse é o teu caso?

Então vem conferir essas dicas para praticar o desapego e destralhar a casa de uma vez por todas!

Não, não é exagero chamar de tralha as coisas que temos em casa. Se é um objeto cheio de pó, sem utilidade imediata e que está apenas ocupando espaço é tralha sim.

E é impossível organizar tralha! Tralha é algo que precisa ser destinado: consertado, doado ou descartado. Cada coisa tem seu lugar certo e nosso trabalho é definir esse destino.

As dicas abaixo podem facilitar esse processo.

5 Dicas para desapegar e “destralhar” a casa:

  1. Comece pelo mais fácil
  2. Um pouquinho a cada dia
  3. Pense nos benefícios da organização
  4. Utilize ferramentas de organização
  5. Transforme o desapego e o destralhe num hábito

1. Comece pelo mais fácil

Se o desapego é algo novo por aí, talvez valha a pena começar por itens mais fáceis. Quando já estiver num bom ritmo de destralhe, aí sim deve-se partir para categorias mais complexas.

Pode-se, por exemplo, começar pelo guarda-roupas. Roupa é algo que normalmente trocamos com frequência. Ou porque deixa de servir, ou porque foi danificada, ou porque já foi muito usada ou porque não combina mais conosco.

Pois bem, a ideia é tirar um tempo para separar as roupas em 4 categorias: o que precisa ser consertado, o que precisa ser descartado, o que pode ser doado e o que queremos manter no guarda-roupas. Leva-se um tempo nesse processo.

Depois de estarmos mais familiarizados com essa sistemática, podemos alçar voos mais longos. Documentos e a papelada do escritório pode ser o próximo foco, pensando nesse sentido.

2. Um pouquinho a cada dia

Fazer esse tipo de organização da casa costuma ser algo cansativo e desgastante. Para não desanimar e desmotivar, a dica é fazer um pouco por dia. Se fores do tipo de pessoa que gosta de tirar um final de semana inteiro para se organizar, vá em frente! Mas, normalmente, a maioria das pessoas já está cansada depois de poucas horas.

Como tempo costuma ser produto escasso para praticamente todo mundo, doses homeopáticas de destralhamento da casa costumam funcionar melhor. Separe 30 minutos por dia para se dedicar a essa empreitada.

Vale até mesmo marcar o tempo no cronômetro do celular. Comece a organização e a categorização descrita no item anterior e continue até o fim do tempo determinado. Quando der o horário, pare e deixe tudo do jeito que está. No dia seguinte, retome de onde parou.

Mantemos esses 30 minutos diários (ou menos, ou mais, se for melhor por aí) até terminar de organizar todo o guarda-roupas, por exemplo. Quando esse quarto estiver pronto, sorria, comemore e inicie outro cômodo da casa.

3. Pense nos benefícios da organização

Quando estamos num grande projeto pessoal, de vez em quando pode bater o desânimo. É por isso que a dica de dividir a empreitada em pequenas partes ajuda. Em vez de ter em mente que a casa toda precisa ser organizada, focamos primeiro num cômodo.

Depois que a primeira parte estiver finalizada, começamos a segunda – e assim sucessivamente. Um pouco por dia, do mais fácil para o mais difícil.

Se ainda assim o cansaço estiver ganhando da motivação, vale lembrar dos benefícios de se viver numa casa organizada. Gosto de observar como a vida fica mais prática quando as coisas estão em seus devidos lugares.

Pensar nas pessoas que se beneficiarão com as doações também ajuda. Além disso, retirar objetos inúteis deixa o ambiente mais leve e abre espaço para novos itens mais interessantes que estão por vir.

4. Utilize ferramentas de organização

Há uma grande variedade de ferramentas de organização disponíveis no mercado. Podemos e devemos tirar proveito disso!

Cada um precisa descobrir qual tipo de ferramenta funciona melhor para o seu contexto. Há pessoas que preferem fazer listas, outras gostam de utilizar aplicativos de celular, outras ainda não vivem sem uma agenda ou planner.

Esse último é o meu caso. Anoto tudo num único lugar – meu planner – e assim visualizo melhor os compromissos e tarefas que tenho a realizar. Um planejador pessoal é muito útil nesse processo de desapegar e destralhar a casa. Vale experimentar!

5. Transforme o desapego e o destralhe num hábito

A dica aqui é manter o foco e finalizar o processo de organização da casa toda. Depois que se passa por isso, vem a melhor parte: viver num local bem mais prático e funcional.

Quando se ganha essa leveza no dia a dia, é difícil não querer que as coisas se mantenham organizadas. A recompensa de quem pratica o desapego e o destralhe é ganhar um bom hábito de vida.

Para manter essa qualidade de vida recém-ganha basta repetir o processo periodicamente. É claro que os ciclos seguintes serão muito mais fáceis e muito mais rápidos.

Manter a organização é bem mais fácil que iniciá-la.

Minha sugestão é dar uma passada em cada cômodo da casa uma vez por semestre. Praticar o desapegado e fazer o destralhe da casa sistematicamente a cada 6 meses costuma ser o suficiente por aqui.

Depois comenta aqui embaixo se o desapego e o destralhe já virou hábito aí na tua casa. E pode acrescentar novas dicas para complementar o texto também!

Talita Rodrigues Nunes, 38 anos, casada com seu príncipe Charlles e mãe do Vinicius, de 6 anos. É apaixonada pelo seu planner e escreve sobre como ele a ajuda a organizar a vida de mãe, esposa, mulher e profissional no blog Só Melhora (somelhora.com.br).

.

Reply